Kasandra

Feiticeira, a Sacerdotisa de Ártemis, mulher de alma misteriosa

No seu ventre carrega a semente dos deuses, absoluta filha de Afrodite

Cantora das árias mais entorpecentes e conhecedora dos segredos, a ociosa

Perdida entre faunos e sátiros, nos bosques do jovem Pã, da árvore a semente

Caminha descalça, sobre Ghaia descança seus pés de uma pele de carmesim

Ante seus assustados olhos surge, enviado da obscura Selene, Monókeros

"Kasandra, Kasandra... Filha de um deus e uma sacerdotisa, Senhora de Álsos

Lembra-te da profecia, oh Abençoada de Hélios, lembra-te de teu sim

Kasandra, Kasandra... Lembras de teu lar? De Koiláda, tua terrena casa

Carregas em teu ventre aquele que deve ser herói, chamada és de A Mãe

Kasandra, Kasandra... Lembras do nome de teu filho! Do teu ventre ele sairá

Carregas a semente de Zeus, oh Filha de Prometeus, carregas a Atrómitos"

Kasandra a abençoada em extase ouve sua voz a proferir as santas palavras

Entoa o canto de aceitação, a Sacerdotisa de Ártemis, a suserana de Álsos

"Ω πανίσχυρη μονόκερος, ο Δίας έστειλε ... Έχετε απάντηση μου.

Αποδοχή μου. Θα είμαι η μητέρα του ήρωα." *

E assim na terra de faunos e sátiros, no reino de Pã se concebe um Semideus

Atrómitos, o Senhor de Álsos e Koiláda... Filho de Kasandra, a Sacerdotisa fiel...

 

*Oh poderoso Unicórnio, enviado de Zeus... Tens a minha resposta. Minha aceitação. Serei a mãe de um herói. 

(O̱ paníschyri̱ Monókeros , o Días ésteile ... Échete apánti̱si̱ mou . Apodochí̱ mou . Tha eímai i̱ mi̱téra tou í̱ro̱a.)


 

               Herdeira de Atlântida

Das antigas ruínas marítimas, sob as águas profundas e escuras águas agitadas

Escondida no mundo imerso, entre seres que habitam o mar, resurge a deusa

Beijada pela Fênix, uma entre milhares, sobrevivente do eterno castigo divino

A Sacerdotisa clama, o som se eleva aos véus da claridade, entre pedras o fogo queima

Divindade em seu sangue, criatura de barro, eterna em sua maldição

Ressurgida da perdição, um eco dos gritos dos naufragos. Cantora da Epopéia

Oh, se levanta Deusa entre homens, do mar se levanta de encontro a Hélios

Carrega em suas mãos a luz de uma civilização, de Poseidon ressurge Atlantes

Atlantes, a filha de milhares, a deusa-sacerdotisa que entoa seu canto a Éolo

Poderosa em sua energia, portadora da luz dos serafins que habitaram a terra.

Há milhares de anos, em época de grandiosidade, de ouro e sabedoria

Seu trono se elevava na eterna cidade prata, entre os deuses ela governava

Um povo que possuia traços divinos, onde se semeou o orgulho no coração de barro

Deuses e homens, num duelo de poderes inimagináveis e pairando sobre eles

No seu trono de Ouro e Fogo, gritava a potente Sacerdotisa Atlantes, a primeira

Que em seu ventre carregou a semente do Serafim, a mãe de milhares, a deusa

Eterna em sua juventude, mãe que enterrava seus filhos, senhora de uma civilização

Mas a sabedoria é veneno na alma e ouro é corrupção no coração

Autodenominados Senhores da Sabedoria e Força, se entregam a descrença

E na Fúria, a Perdição cai sobre milhares, Poseidon e Éolo, forças unidas

E do céu ouve-se um trovão e rasgando o ventre de Nut, um relâmpago cai na terra

Tremores e águas, a maldição cai sobre os iluminados da Eterna Glória

E Poseidon engole o orgulho de milhares de corações de barro com sopro divinos

Filhos de Homens e Serafins sucubem a força de Poseidon, que sepulta a glória

No fundo das águas obscuras daquele que viria a ser chamado Mar dos Atlantes

E assim cai a deusa, há milhares de anos, engolida pela fúria de seu consorce traido

E por centenas de séculos assim foi. Mas o selo se quebra e a profecia se cumpre:

"Do fundo do ventre de Poseidon, a Consorce de Serafim se elevará como águia

Beijada pela ave de fogo, ela agarrará Hélios em sua plena glória

Isso acontecerá em tempos futuros, quando os homens conhecerem o seu nome."

Atlantes... O sussuro corta a água... Deuses tremem e o Destino se postra

Das profundas e tormentosas águas se levanta, em sua mão as almas

Daqueles que um dia foram seus filhos. Atlantes, a se elevar até Apolo

Renascida das águas se eleva Atlantes... A Consorce de Serafins

A mãe traz a luz seus filhos, e rompe a maldição de séculos e séculos

Deusa se eleva, fortalecida por seu Anjo Amado... Deusa...

Resurge Atlantes....


 

 



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Spanish
MSN - targaryen_souzaah@hotmail.com